O que pensar de você mesmo

Seu Poder Pessoal será mais expressivo na medida em que você der atenção a este poder. Por ignorar esta regra tão simples, é comum as pessoas valorizarem em demasia o seu lado negativo com constantes repetições: “Sou muito ansioso”, “Nunca consigo fazer nada direito”, “Sou desajeitado”, “Tenho dificuldade de concentração”, etc…
É por esta razão que, nesta semana, estamos falando sobre autoimagem. Aquilo que você pensa (e diz) a seu próprio respeito é exatamente o que irá se manifestar na sua vida. Quer ser uma pessoa diferente? Comece a pensar diferente a seu próprio respeito.
Como?
É o que ensino no áudio de hoje:

Áudio em MP3 | Fazer o download
Aproveite que está online e partilhe esta postagem com suas redes sociais. Basta clicar nos botões abaixo no título.
Veja também o video da entrevista que fiz com a Sara Sábia sobre imagem, moda e poder pessoal. Basta clicar na tela abaixo:

Sucesso e Felicidade Para Você!

Mais sobre Autoimagem:
Autoimagem e Poder Pessoal
Criando Sua Própria Autoimagem
Imagem, Moda e Poder Pessoal
Resgatando Sua Autoimagem

TAGS:


11 respostas para “O que pensar de você mesmo”

  1. Oi Chris bom dia estou gostando muito deste assunto autoimagem é muito importante se olhar com carinho, se gostar adimirar. Procuro todos os dias colocar uma roupa legal, passar um baton mesmo ficando em casa as vezes recebo visitas eles perguntam vai sair ou onde você foi riss. Me arrumo não para os outros me arrumo para mim mesma!!! Abraços

  2. O seu trabalho é simplismente fantástico!! Um presente de Deus!
    Grata!!

  3. Querida Kellen, de fato a pessoa mais importante é você mesma. Continue com este propósito, se amando sempre. Aliás, comentei esta sua postagem no podcast de hoje (14/10/2011)

  4. Oi, Chris
    Chegamos ao fim de mais uma semana do curso com um tema muito interessante que é o da autoimagem. O que tenho a dizer que, se antes eu me sentia um patinho feio em muitas ocasiões, agora aprendi a me aceitar do jeito que sou e isso está sendo muito bom. A minha mãe sempre me dizia que eu era estabanada, desastrada e portanto, encarava essa característica como algo negativo em meu modo de ser. Mas agora percebo que se trata de excesso de energia positiva e se derrubo algo no chão não me puno mais, cato, limpo e vou em frente. Se o objeto se quebrar e não for meu, compro um outro para colocar no lugar e ponto final. Eu era muito dispersa em sala de aula a ponto da professora dizer que eu era inteligente, mas muito distraída. Eu ficava era sonhando, pensando em mil coisas ao mesmo tempo. Mas ser disciplinada e também focada tem me ajudado a superar esses "defeitos". O que gostaria mesmo de dizer é que estou curtindo cada vez essa "eu" que eu não conhecia direito e os seus cursos estão sendo maravilhosos e é por isso que espero com "ansiedade" o seu podcast de cada dia.
    Um abraço

  5. Esse assunto sobre autoimagem caiu como uma luva para mim. Quando eu comecei a me valorizar mais, a cuidar mais de mim, da minha aparência, mode de me vestir, etc.. – afinal de contas, os homens também precisam de cuidados -, a tristeza, baixa auto-estima, foi embora, passei a viver com mais alegria e confiança. Parei de repetir para mim coisas negativas que eu não posso, não consigo e substituí por frases positivas… E as coisas começaram a fluir de forma impressionante. Por isso que nós somos exatamente o que pensamos e afirmamos ser. Essa é uma pura verdade.

  6. Chris, sou assinante unidarma, estou fazendo o curso pense e enriqueça e gostaria de saber se eu posso usar paralelamente a esse curso alguma reprogramação mental?
    Outra coisa, o que acontece se eu mentalizar e repetir com frequência um objetivo ou mentalizar uma imagem daquilo que eu desejo e esse desejo não for exatamente o que Deus quer para mim? Porque a bíblia diz que nenhuma folha cai de uma árvore sem a permissão do Criador, tem coisas que Deus até permite que aconteça para provar alguma algo para nós. Pode acontecer de eu mentalizar alguma coisa e acabar conseguindo pela força do meu desejo e depois eu acabar me frustrando por não ser essa a vontade de Deus para mim? Outro exemplo, vamos dizer que eu ame uma mulher e só não posso viver e me casar com ela porque eu estou com problemas financeiros e outro motivo é que o marido dela não quer ceder o divórcio amigavelmente, pois há mais de 10 anos ela é infeliz. Se eu ajuda-la a resolver essa questão através de telepsiquismo ou mentalização que venha favorecer a mim e a ela, eu estarei agindo errado perante as leis do universo? Pois eu estarei desfazendo um casamento de 10 anos, embora seja um casamento falido e sem restauração. Como que fica essa relação entre a realização do meu desejo x vontade do Criador x leis universais? Eu posso usar o poder da minha mente, telepsiquismo e mentalização para resolver essa questão? O que devo fazer para resolver isso? Como saber se é isso a vontade de Deus para nós? Obrigado pela atenção. A resposta dessas perguntas é muito importante para mim.
    Chris, você pode editar ou não publicar esse comentário, se desejar. Ou pode responder-me por email.

  7. Olá amigo,
    sim, você pode utilizar uma reprogramação mental enquanto faz o curso, uma coisa não exclui a outra.
    Já agora, sobre a vontade de Deus… não prometo mas vou ver se consigo comentar isto com mais detalhes no podcast de amanhã ou de quarta, ok?
    Mas fica desde já esta reflexão gerada a partir de seu próprio raciocínio: “Se nem uma folha cai sem a permissão do Criador, conseguiria você realizar um exercício sem que ele permitisse?”
    Grande abraço, Sucesso e Felicidade Para Você!

  8. Chris, certamente, eu não conseguiria, por Deus é o dono do universo, o Senhor soberano. Mas, acredito que tem muitas coisas que Deus permite que aconteça por causa da nossa insistência pois temos o livre arbítrio dado por Ele. Eu sou testemunha viva disso, decisão precipitada que tomei no passado porque eu desejei tanto algo que aconteceu. Já faz mais de 5 anos que estou sofrendo, gemendo e comendo o pão que o diabo amassou, por causa desse algo que eu desejei tanto. E por eu querer tanto algo, aconteceu o que eu queria. Por isso que eu digo que temos que saber o que desejamos, mas como saber se o que desejamos é da vontade de Deus para nós ou não? Chris, gostaria que você, se possível, comentasse e explicasse essa experiência minha, como exemplo, no seu podcast de amanhã ou quarta feira. Isso vai ajudar a mim e a muitas pessoas, eu acredito. Obrigado Chris. Abraços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *