Paixão pelo que se faz

Paixão pelo que se fazNo artigo de ontem eu falava sobre automotivação. Ora, este processo de automotivação só vai funcionar plenamente quando você está se dedicando a uma causa que acredita e que tem paixão por fazer.
Isto não quer dizer que o seu trabalho só terá flores e felicidades. Observo exemplos claros disso em minha própria rotina de atividades. Vejo que algumas coisas me aborrecem… Mas são coisas que precisam ser feitas. Então, tudo bem. Faz parte da brincadeira. Pago o preço por fazer o que tem que ser feito e continuo com o meu foco na minha paixão.
Dizendo em outras palavras: O meu foco está no resultado final daquilo que desenvolvo (no meu caso, transmitir conhecimento que faça diferença na vida das pessoas) e não na rotina da atividade A, B ou C. Então, ainda que uma ou outra coisa seja tediosa em minha rotina, o meu estado de espírito e a minha disposição continuam em alta. E é exatamente assim que eu mantenho a minha motivação continuamente.
Já agora… se você não faz o que gosta e, além disso, esta atividade não está alinhada com a sua Missão de vida ou a sua Paixão, então você tem sérios problemas para resolver. Será inevitável que acorde desanimado, pesaroso e querendo desistir. Neste caso, precisa, com urgência, descobrir qual é a paixão de sua vida e começar, desde já, a entregar-se a este projeto.
Se quiser uma dica valiosa, no meu curso A Mágica De Pensar Grande (ministrado na Unidarma) eu ensino você a ampliar o seu campo de visão e criar para ti um futuro não menos do que espetacular. Acesse agora mesmo o site da Unidarma e ouça todos os áudios deste curso.
Sucesso e Felicidade Para Você!
assinatura-chris